domingo, 3 de maio de 2009

Workshop de tradução para português da ópera italiana

'Questa o quella per me pari sono…'

“Questa o quella per me pari sono…”
Workshop de tradução para português da ópera italiana
Data: 23 de Junho de 2009
Local: Sala 4, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Orientação: Daniela Di Pasquale

Número de vagas: 15

Carga horária: 8 horas (9.30 – 18.30)
Intervalo 11.30 – 11.40 / 16.30 – 16.40
Almoço 13.30 – 14.30 (não incluído no valor da inscrição)

Local: Sala a confirmar

Apresentação

O Centro de Estudos Comparatistas da Universidade de Lisboa e o Projecto TETRA (Teatro e Tradução - para uma história da tradução teatral em Portugal, 1800-2009), coordenado pela Doutora Manuela Carvalho, apresentam o primeiro Workshop em tradução para português do teatro italiano dos séculos XVIII e XIX, com especial atenção para o género operático.
Desde o século XVII até aos nossos dias, o drama para música conseguiu sobreviver às mudanças dos cânones estéticos das diferentes culturas de chegadas graças à sua capacidade de adaptação aos gostos dos públicos locais. De facto, a ópera realizou um percurso bidirecional de produto aristocrático (para o teatro de corte) a produto popular ou crossover (com as adaptações setecentistas ao gosto do público português), até dirigir-se novamente, no século XX, a um grupo de receptores especialistas. A atemporalidade desse género – apesar das vicissitudes empresariais devidas à sua natureza não lucrativa, que ameaçou muitas vezes a sua existência – é ainda hoje confirmada pelo sucesso da última temporada lírica do Teatro Nacional de S. Carlos: “Opart teve lucro em 2008 com ópera e o bailado. Entidade gestora do S. Carlos e CNB inicia o ano com as contas limpas” (Diario de Notícias , 27/01/2009). Daí a necessidade de democratização ou difusão interclassista do género operático, que já se foi concretizando nos últimos anos atráves de iniciativas de popularização tal como, em 2004, a “Ópera na Praça de Santa Maria” em Óbidos, com a incenação da Carmen de Bizet, ou a “Ópera ao Largo” do S. Carlos, em 2007 e 2008, (transmissão no ecrã gigante das óperas d’O Anel de Nibelungo no Largo fronteiro do Teatro). Neste sentido, também a tradução pode ser um veículo eficaz de divulgação do melodrama no contexto português e de fundamental inovação dos repertórios (no sentido polissistemico do termo), sobretudo tendo em conta as suas múltiplas possibilidades de realização: a tradução ad verbum dos libretos, a tradução intrasemiotica de poesia para prosa, a tradução intersemiotica, a novelização, a supralegendagem, a adaptação. A tal complexidade de formas tradutórias acrescentam-se problemas especificos de transcodificação de um género que se fundamenta na necessidade de harmonizar todos os elementos envolvidos na encenação operática: a palavra, o gesto, os objectos e, acime de tudo, a música.
O verso que dá o título ao Workshop, “Questa o quella per me pari sono...”, incipit da balada cantada pelo Duque de Mantova no I acto do Rigoletto (melodrama de Francesco Maria Piave com música de Giuseppe Verdi), é a metáfora que escolhemos para auspiciar uma paralela democratização do juízo de valor sobre a arte da tradução, passagem da verticalidade da relação entre texto de partida e de texto de chegada à horizontalidade da igualdade entre os dois produtos, pelo menos pelo que diz respeito ao fatigoso labor limae que está por detrás do texto traduzido. Concordamos, pois, com quem afirmou que a literatura traduzida deve ser considerada “not only as an integral system within any literary polysystem, but as a most active system within it” (Itamar Even-Zoar, 1990).
Se imaginarmos que os referentes desta balada não sejam as mulheres lindas, mas as traduções e a sua relação com o original, os versos do Rigoletto podem metaforizar exactamente esta mudança de concepção:

Questa o quella per me pari sono Esta ou aquela para mim são iguais
a quant'altre d'intorno, d'intorno mi vedo; às outras que à volta, à volta eu vejo;
del mio core l'impero non cedo do meu amor o império não cedo
meglio ad una che ad altra beltà. mais a uma que a outra beldade.
La costoro avvenenza è qual dono A beldade delas é um mimo
di che il fato ne infiora la vita; com que o fado enflora a vida;
s'oggi questa mi torna gradita, se hoje esta se torna aprazível,
forse un'altra, forse un'altra doman lo sarà, talvez outra, talvez outra o seja amanhã,
un'altra, forse un'altra doman lo sarà. outra, talvez outra o seja amanhã.
La costanza, tiranna del core, A fidelidade, tirana do amor,
detestiamo qual morbo, qual morbo crudele; detestamos qual morbo, qual morbo terrível;
sol chi vuole si serbi fedele; só quem quiser, fiel se mantenha;
non v'ha amor, se non v'è libertà. não há amor, se não há liberdade.

Organização:

O Workshop será dividido em duas partes: um modulo teórico (aprox. 3 horas), durante o qual se tentará uma abordagem histórico-descriptiva ao melodrama, à sua recepção em Portugal, aos problemas tradutórios, com a ajuda de suportes audiovisuais; um modulo prático (aprox. 5 horas) de tradução de uma ópera dialectal por parte dos participantes e da orientadora.
O resultado do trabalho teórico e prático será posteriormente incluído no volume do Projecto Tetra.
Os participantes do Workshop estarão devidamente referidos na mencionada publicação.

Perfil da orientadora:

Daniela Di Pasquale licenciou-se em 2002 em Línguas e Literaturas Modernas (tese em Língua e Literatura Portuguesa) pela Universidade de Milão. É doutorada em Literaturas Comparadas pela Universidade de Génova (2006). A sua tese de Doutoramento foi publicada em Dezembro de 2007 com o título Metastasio al gusto portoghese. Traduzioni e adattamenti del melodramma metastasiano nel Portogallo del Settecento (Roma, Aracne). Tem vários artigos publicados sobre as relações literárias entre Itália e Portugal e, desde 2008, trabalha como bolseira de pós-doutoramento no Centro de Estudos Comparatistas da Universidade de Lisboa, onde está a desenvolver um projecto de investigação sobre a recepção de Dante Alighieri em Portugal e onde ingressou no Projecto Tetra como colaboradora para o teatro italiano do século XIX. A sua última publicação (Studi portoghesi, Roma, Aracne, 2009), reune ensaios sobre o teatro e a literatura portuguesa. Trabalha também como tradutora literária de português para italiano.

Público-alvo:

Todos os interessados nas áreas do teatro, da tradução, dos estudos comparatistas, da literatura italiana e da literatura portuguesa.


Objectivos:

1. apresentação dos problemas ligados à tradução teatral e operática
2. produção de uma tradução/adaptação para português de uma comédia dialectal para música do século XVIII

Programa:

Módulo teórico

1. Introdução à história da ópera
2. Elementos de teoria da tradução
3. A recepção da ópera italiana em Portugal
4. A função dos libretos
5. Exemplos de traduções de óperas nos séculos XVIII e XIX
6. A supratitulagem
7. A “tradução” dos objectos cénicos com valor figurativo
8. A concordância entre música e palavra
9. A tradução do dialecto

Módulo prático

1. Apresentação do texto de partida
2. Oficina de tradução
3. Revisão do texto para publicação


Certificação:

No final do Workshop será atribuído aos participantes um Certificado de participação passado pelo Centro de Estudos Comparatistas.

Inscrição:

A inscrição no Workshop deverá ser efectuada até dia 31 de Maio de 2009 através do envio da ficha de inscrição e do compravativo de pagamento para o e-mail: dpasquale@fl.ul.ptEste endereço de email está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email ou palcosdeencontro@fl.ul.ptEste endereço de email está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email

Preço: 50 euros

Os participantes deverão efectuar o pagamento da inscrição até dia 31 de Maio de 2009, através de transferência bancária para:

Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
NIB:003508240000524763004
IBAN:PT50003508240000524763004
BIC/SWIFT: CGDIPTPL

(MUITO IMPORTANTE: indicar, no campo descritivo da transferência, "Projecto TETRA" e o seu nome)

A inscrição inclui todos os materiais de apoio e a publicação dos resultados do Workshop no volume do Projecto Tetra.

Não haverá devolução dos pagamentos efectuados em caso de cancelamento da inscrição ou desistência.

FICHA DE INSCRIÇÃO

Página pessoal da orientadora no site do CEC:

http://www.comparatistas.edu.pt/investigadores/doutores/daniela-di-pasquale.html


Para mais informações sobre o Projecto Tetra:

http://www.comparatistas.edu.pt/projectos/curso_interartes/tetra-teatro-e-traducao.html


Contactos:

dpasquale@fl.ul.ptEste endereço de email está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email
palcosdeencontro@fl.ul.ptEste endereço de email está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email
cec1@fl.ul.ptEste endereço de email está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email

Centro de Estudos Comparatistas
Faculdades de Letras
Alameda da Universidade
1600-214 Lisboa
Tel. (+351) 21 792 00 85
Fax (+351) 21 796 00 63

Fonte: http://www.comparatistas.edu.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário